Free Web Hosting Provider - Web Hosting - E-commerce - High Speed Internet - Free Web Page
Search the Web

Inauguração do Beira-Rio




Antes de ser construído o Gigante da Beira-rio, o Inter já tinha um estádio próprio, em Porto Alegre, chamado Eucaliptos (Clique aqui para ver a foto dos Eucaliptos). Era um estádio bom, mas era pequeno demais para suportar a imensa torcida colorada. Assim então, começou a construção do José Pinheiro Borba, popularmente chamado de Beira-Rio.
Exatamente no ano em que estava terminando uma longa hegemonia do Inter no Futebol Gaúcho, 1956, começou a história da construção de um grande estádio, o Gigante da Beira-Rio. Mais de 100 mil pessoas viram Inter 2 x 1 Benfica. Seu nome de fato é Estádio José Pinheiro Borda - o nome de um velho português, que durante muitos anos comandou as obras. Mas quem começou tudo foi outro velho dirigente, o vereador Ephraim Pinheiro Cabral: no
O Gigante na fase de construção
dia 12 de setembro de 1956, ele apresentou na câmara de vereadores o projeto de doação de uma área de terras de sete hectares, que seriam aterrados no Rio Guaíba.
O projeto demorou só 15 dias para ser aprovado, a 27 de setembro de 1956, mas o que o Inter na verdade estava ganhando era um terreno dentro da água. O aterro só começou em 1958.
Foi uma época muito difícil para o inter no futebol: cansados das surras que o time levava o clube fincava as primeiras estacas de seu sonho: o futuro Estádio Beiro-Rio. No dia 25 de outubro de 1961, Egon Bergmann comprou a primeira cadeira cativa do Beira-Rio, e foi muito gozado pelos amigos: aquele sonho parecia ser impossível de se materializar. Em 1965 as obras chegaram a parar, e só continuaram com a ajuda do Banco da Província do Rio Grande do Sul. Aí, Pinheiro Borda (que morreria antes da inauguração do gigante) mandou fazer uma aba sobre as arquibancadas, uma espécie de boné, para que as pessoas que passassem na rua ficassem pensando num estádio bem protegido, coberto, enorme, confortável - comprassem mais cadeiras. Era 1966, e o Beira-Rio ainda era ironicamente chamado de "bóia cativa".
Nos Eucaliptos, ali pertinho, os torcedores saiam para ver as obras do Beira-Rio, mesmo nas tardes de domingo. "A gente torcia por pedreiro", lembram muitos colorados daquele tempo.
Parte do Complexo Beira-Rio: o estádio a esquerda e o ginásio a direita.
E finalmente o Beira-Rio foi inaugurado, a 6 de abril de 1969, dois dias e 60 anos depois da fundação do Inter, e o time recuperou então novamente o domínio do futebol gaúcho. Nesse dia, no Beira-rio, o Inter venceu o Benfica de portugal, por 2x1, numa festa inesquecível.
Atualmente, o Beira-Rio dispõe de várias acomodações: Coréia (a mais popular), Arquibancada Inferior (popularmente chamada de Geral), Arquibancada Superior coberta e descoberta, sociais e cadeiras. Com todas essas acomodações lotadas, o Beira-rio comporta cerca de 80 mil pessoas.
Há pouco tempo atrás, foram construídos 20 camarotes na porção central do estádio entre a geral e a superior. Cada camarote foi vendido por 36 mil reais, equivalente a 2 anos.
O Inter ainda possui o Gigantinho, o terceiro maior ginásio do Brasil, palco da conquista do campeonato mundial conquistado pelo Inter, além de outros campeonatos nacionais e estaduais. No Gigantinho, também é realizado vários shows sendo uma grande fonte de renda para o clube.


Veja mais fotos da inauguração do gigante

Ingresso da social para o jogo de inauguração

Adesivo para arrecação de fundos para a construção do estádio

Torcida rumo ao estádio na partida de inauguração

Visão da geral do Beira-Rio no dia da inauguração



História | Webmaster | Beira-rio | Títulos | Guestbook | #inter | Grenais | Download | Email Bomb | Copa do Brasil | Dados | Hino | Notícias | Torcida | Associe-se | Webmail | Brasileirão 99 | Banners | Brasileirão | Personalidades | Comentário | Manifesto Colorado